14 de nov de 2010

Do nada e do nada e do nada

(...) não existia essa coisa de não ter nada a perder. O que existia era alguém que arrisca tudo; pois embaixo do nada e do nada e do nada, estamos nós que, por algum motivo, não podemos perder.
Clarice Lispector em "A Maça no Escuro". Rocco. p. 154

Nenhum comentário:

Postar um comentário